Dia Nacional do Livro Infantil – Saiba mais sobre Essas Obras Literárias

Publicado em 15 de abril de 2016
dia-nacional-do-livro-infantil

Existe um tipo de livro infantil adequado para cada faixa etária | imagem de: pixabay.com

 

No dia 18 de abril, comemora-se o Dia Nacional do Livro Infantil. A escolha não foi feita por acaso, pois homenageia o nascimento de um dos maiores escritores dessas obras literárias, Monteiro Lobato. Esse momento é ótimo para entender melhor como funciona e a importância dessa modalidade literária, que muitas vezes não recebe o seu devido valor.

O livro infantil contribui para a formação da criança 

Em sua maioria, as obras literárias infantis estão repletas de histórias encantadoras e contos de fadas que contribuem para a formação da moralidade das crianças. Nessa perspectiva, esses livros têm muita responsabilidade.

O contato com o livro infantil, faz com que a criança comece a conhecer mais sobre si mesma e o mundo a sua volta. Essa modalidade da literatura não somente ajuda a despertar o gosto pela literatura, como facilita a compreensão e fixação de valores de conduta e convívio social. Além disso, facilita a compreensão de outras áreas do conhecimento e o desenvolvimento do senso crítico e de diversas habilidades, como melhoria da comunicação verbal e escrita.

Nas páginas dos livros infantis, encontramos narrativas movimentadas caracterizadas por diversos imprevistos. Geralmente, elas são ilustradas por meio de imagens para ficar mais atrativas. O discurso direto ajuda a deixar as histórias mais fáceis de serem compreendidas e interpretadas pelos pequenos. E o final de tudo isso é quase sempre feliz.

A trajetória do livro infantil

A literatura infantil se consolidou durante o século XVIII, junto com a ascensão da burguesia e sua concepção de família. As crianças passaram a ser consideradas crianças efetivamente. Até então, os pequenos participavam da vida social adulta, inclusive usufruindo de sua literatura. Os clássicos foram adaptados à linguagem desse público e as lendas e contos folclóricos orais serviram de inspiração para a criação dos famosos contos de fadas.

literatura-infantil

A literatura infantil iniciou-se durante a acensão da burguesia | imagem de: pixabay.com

 

Um dos principais autores que contribuíram para o primórdio da literatura infantil foram os Irmãos Grimm, cujas obras tinham como base lendas medievais. Esses livros influenciam até hoje os autores dessa modalidade. São alguns exemplos, os livros “Branca de Neve” e “João e Maria”.

No Brasil, a literatura infantil se consolidou de fato com o trabalho de Monteiro Lobato. O autor direcionou grande parte de seus contos,  ensaios e romances aos pequenos. Entre as suas obras estão os clássicos “Reinações de Narizinho” e “Sítio do Pica-pau Amarelo.

Existe um livro infantil para cada fase da vida

Não é somente de histórias encantadoras que os livros infantis são feitos. O projeto gráfico e variedade de formatos também são elaborados para atrair e auxiliar na compreensão e fixação do conhecimento. Cada um possui os recursos adequados para as diversas idades.

Os livros mais adequados para as crianças durante a primeira infância, entre o 15º mês até os três anos, são aqueles com histórias curtas. Como nessa fase os pequenos prestam atenção ao movimento e tom de voz, aqueles com fantoches e feitos de pano são mais adequados.

Na segunda infância, que compreende dos quatro aos seis anos, as crianças já gostam mais de ouvir histórias e querem que as narrativas sejam repetidas. Livros com enredos de mistério e humor, com poucos personagens e gravuras coloridas são muito indicados. Exemplo disso são os contos de fadas. Já a partir dos sete anos, podem ser inseridas outras histórias mais complexas.