Temas que Precisam da Atenção dos Pais

Publicado em 31 de julho de 2015
cuidar crianças

Temas que precisam da atenção dos pais
Créditos da Imagem: Geralt   Via: Pixabay

 

Seja pela internet, televisão, rádio ou conversas entre adultos, as crianças acabam entrando em contato com assuntos que não se encaixam na rotina infantil e que geram muitas dúvidas na cabecinha delas. De acordo com especialistas, não há uma idade mínima para conversar sobre temas sérios com os filhos. O ideal é usar acontecimentos pontuais e perguntas da garotada como ganchos para coloca-la em pauta. Também é recomendado usar uma linguagem mais lúdica para não provocar medo nem ansiedade.

Confira dicas de como abordar alguns assuntos com os pequenos:

Violência nas ruas

Questões como sequestros, assaltos e tiroteios podem deixar meninos e meninas preocupados. Embora isso faça parte da realidade da maioria das cidades e bairros hoje em dia, você deve tranquilizar seus filhos e orientá-los sobre como agir no cotidiano. Exemplos: não andar sozinho pelas ruas; não falar com estranhos nem aceitar coisas de desconhecidos; procurar locais seguros em caso de tumultos.

Bullying na escola

É preciso explicar que todas as pessoas são diferentes, mas nenhuma é melhor que outra. Estabelecer uma relação de amizade e confiança com os filhos é a melhor maneira de garantir que eles contem o que acontece na escola. Mostre aos pequenos que eles têm capacidade para superar situações desagradáveis e os oriente a falar com o professor sobre o problema. Se isso não for suficiente, converse com o diretor e exija que todos os pais sejam notificados do caso e advertidos sobre bullying.

Pedofilia

A conversa deve ser tranquila e orientadora. O mais importante é passar para a criança que ela pode contar tudo para os pais, mesmo que alguém diga o contrário. O conselho de não falar com estranhos nem deixar que as pessoas as toquem de forma íntima deve ser reforçado sempre. Segundo psicólogos, quem conversa sobre o assunto com os pais consegue identificar pedófilos e tem mais chance de se defender.

Morte

Muitas vezes o tema é mais difícil para o adulto que para a criança. O importante é não inventar histórias mirabolantes para explicar algo que é natural. Dizer que a pessoa vai dormir para sempre ou que ela foi para um lugar maravilhoso não é boa ideia. O primeiro caso pode provocar o medo de dormir e o segundo pode tornar a morte atrativa. Procure uma explicação razoável e sem exageros.

proteger filhos medo

Orientar as crianças sem inventar histórias
Créditos da Imagem: Jeevan   Via: Pixabay

 

Acompanhar o que os filhos assistem na TV, visualizam na web e estudam no colégio também é fundamental para saber a que tipo de conteúdo eles estão expostos e como orientá-los de maneira adequada. Em caso de dúvidas sobre o que dizer e fazer, convém procurar recursos didáticos (livros e outros materiais) sobre o assunto a ser tratado e auxílio profissional.