Brigas entre Irmãos – O que fazer?

Publicado em 29 de fevereiro de 2016
brigas-entre-irmaos

imagem de: pixabay.com

 

Brigas entre irmãos são mais comuns do que se imagina. Quando não existem, é um alerta de que a relação entre as crianças é superficial em excesso. Afinal, a proximidade constante gera intimidade e ao mesmo tempo conflito de opiniões e sentimentos.  Apesar desses desentendimentos fazer parte da vida e ajudar no desenvolvimento da maturidade dos pequenos, situações mais violentas podem gerar ansiedade, baixa autoestima e até depressão, além de prejudicar a convivência familiar e em sociedade. Cabe os pais a tarefa de administrar o relacionamento entre os filhos e garantir um clima o mais harmonioso possível em casa.

Fique atento aos sentimentos dos seus filhos 

O relacionamento entre irmãos é baseado em amor por um lado, mas também muito ciúmes, competitividade e rivalidade, por outro. Por esse motivo, os pais devem prestar atenção ao que está por trás dos desentendimentos e diferenças que estão fazendo as crianças baterem de frente. Somente assim poderão agir na base do problema e resolvê-lo da melhor maneira. Conhecer cada um dos seus filhos e dar atenção devida a eles é uma forma de identificar frustrações e raiva para transformar esses pensamentos. Como a vida em família é um treino para a convivência social, ajudar seus filhos a lidar com seus limites, serem mais tolerantes e a respeitar o próximo são atitudes fundamentais.

Atente-se para não estimular a competitividade entre os irmãos 

A principal causa das brigas entre irmãos está relacionada à disputa por objetos e também pela atenção dos pais. Os próprios responsáveis costumam estimular essa rivalidade, a partir do momento que fazem comparações entre os filhos, ressaltando as qualidades de um, enquanto exclui inconscientemente o outro. Isso quando não classificam um dos filhos como problemático ou exaltam algum outro defeito. Por isso, é importante ficar atento o tempo todo para evitar esse tipo de comportamento.

Interfira quando os conflitos estiverem passando dos limites 

Os pais devem interferir quando as brigas entre irmãos ultrapassam as fronteiras do respeito ou são pautadas em agressões físicas. No entanto, você deve ser criterioso ao impor algum tipo de punição. Se decidir castigar apenas aquele que iniciou o conflito, além de incentivar ainda mais o ódio entre eles, é muito provável que a situação se repita futuramente. O mais recomendado é fazer ambas as partes repensarem os seus atos para que saibam conviver em harmonia. Por exemplo, se eles estavam discutindo devido a disputa por algum brinquedo, os pais devem deixar todos sem o acessório para que eles aprendam a compartilhar.